• lab.oficinastematicas

VACINE-SE CONTRA FAKE NEWS


É inegável a rapidez com que informações dos mais variados assuntos chegam à população, seja por meio da mídia, jornal impresso e rádio, ou ainda pela internet, redes sociais, entre outros. Mas, nem tudo que é veiculado pode ser tido como algo verdadeiro. Neste caso, quando alguém apresenta alguma notícia falsa, com “[...] um conteúdo deliberadamente inverídico produzido propositadamente de forma a simular uma notícia verdadeira com o objetivo de favorecer algo ou alguém” (FRANZ, 2019, p. 16) estamos diante de uma fake news.


Arantes (2019) aponta que até mesmo o território da Ciência, que achava-se estar protegido desse tipo de ataque, por conta da realização das pesquisas e pela rigorosidade em sua difusão, mostrou que não encontra-se imune. O referido autor assevera ainda a esse respeito que as fake news adentraram o noticiário científico de modo a colocar em dúvida hipóteses como a “[...] do movimento geocêntrico dos planetas ou a da criação de espécies biológicas imutáveis, refutadas por séculos de estudos criteriosos e bem fundamentados, voltaram a circular na web com sabor de novidade” (ARANTES, 2019, s. p.).

Além disso, podemos mencionar exemplos que, inclusive, colocam em risco a saúde e a vida das pessoas, como as reações antivacinas, as quais lançam notícias falsas dizendo que as vacinas fazem mal ou desenvolvem autismo nas crianças e, até mesmo, falam em teorias da conspiração. Um caso chocante, que lastimavelmente custou a vida de duas crianças, ocorreu nas Filipinas, que até então estava passando por um surto de sarampo (BBC NEWS, 2019). Assim, a mãe ao ler notícias falsas veiculadas nas redes sociais e na mídia televisiva, decidiu não vacinar as crianças, as quais infelizmente adquiriram a doença e vieram a óbito. A mãe desconsolada se mostra arrependida por ter acreditado nas fake news sobre as vacinas (BBC NEWS, 2019).


No Brasil, a imunização de crianças contra doenças como poliomielite e sarampo também foi alvo das fake news, o que por sua vez trouxe o ressurgimento de doenças que até então eram consideradas erradicadas (CORREIO BRASILIENSE, 2018).

Além do movimento antivacina, um outro fato cruel envolvendo as fake news, ocorreu em uma cidade pequena chamada Acatlán localizada no México. Neste caso, dois homens inocentes foram linchados e, posteriormente, queimados vivos por uma multidão após boatos terem se espalhado pelo facebook e aplicativo de mensagens WhatsApp (BBC NEWS, 2018). Boatos esses que mencionavam o sequestro de crianças. Realizaram essa crueldade sem ao menos verificar a veracidade das informações veiculadas, as quais eram falsas (BBC NEWS, 2018). Segue um pequeno recorte desse ocorrido.


Como podemos perceber, as fake news são artifícios que distorce e manipula a opinião pública podendo resultar em consequências irreparáveis. Mas como reconhecer uma fake news? Franz (2019, p. 17, grifo nosso), nos apresenta sete dicas que podem nos auxiliar na identificação de uma fake news, a saber:


1) Leia a matéria inteira – Muita gente só lê as manchetes e já compartilha. Porém, boa parte das notícias falsas é tão absurda que não resiste à leitura completa do texto.

2) Analise a linguagem – Em um texto jornalístico, os adjetivos normalmente são evitados. Se você encontrar muitos, fique alerta.

3) Cruze as fontes – Veja se as informações-chave da notícia também foram publicadas em outros veículos. Caso contrário, desconfie.

4) Busque a fonte original – Se uma matéria tem uma declaração, confira se a fonte realmente existe, se é uma autoridade naquele assunto e se, de fato, teria dado aquela entrevista.

5) Cheque as datas – Uma informação fora do contexto histórico pode gerar uma interpretação distorcida. Verifique se a notícia e a data do acontecimento coincidem.

6) Avalie a credibilidade do veículo – Veículos que fazem jornalismo necessariamente estão preocupados em dar informações verdadeiras. Avalie o histórico da publicação.

7) Hesite – Mesmo que a notícia confirmar o que você sempre pensou, não compartilhe imediatamente. Faça o exercício “e se eu estiver errado?”


Então, antes de passar para a frente qualquer tipo de informação, se informe e verifique a veracidade do conteúdo que chegou até você. Ao identificar uma fake news, rompa com esse ciclo, que se assemelha a um telefone sem fio, denuncie esse conteúdo e não compartilhe, pois quem compartilha notícias falsas é cúmplice de quem as produz.


Neste sentido, as Oficinas Temáticas têm contribuído para a desconstrução de notícias falsas por meio das discussões acerca de mitos e verdades que envolvem aspectos da realidade do aluno, além de outras estratégias adotadas que o incentivam a ser mais crítico.


Portanto, quando receber uma notícia falsa (Fake News) a melhor coisa a fazer é descartá-la!!!

REFERÊNCIAS

->>> ARANTES, J. T. Fake news na Ciência. 2019. Disponível em: <http://agencia.fapesp.br/fake-news-na-ciencia/30120/>. Acesso em: 25 jul. 2019.

->>> BBC NEWS. A mãe que perdeu 2 filhos para o sarampo por acreditar em ‘fake news’ sobre vacinas. 2019. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/internacional-48726373>. Acesso em 25 jul. 2019.

->>> BBC NEWS. Como as 'fake news' no WhatsApp levaram um povoado a linchar e queimar dois homens inocentes. 2019. Disponível em: <https://www.google.com/url?q=https://www.bbc.com/portuguese/salasocial-46206104&sa=D&ust=1564153918676000&usg=AFQjCNFI8efSgdz8TuxZEYTtpBqwKiiIVQ>. Acesso em: 25 jul. 2019.

->>> CORREIO BRASILIENSE. Fake news ameaçam a vacinação no Brasil e ressuscitam doenças. 2018. Disponível em: <https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2018/07/30/interna_politica,698273/fake-news-ameacam-a-vacinacao-no-brasil-e-ressuscitam-doencas.shtml>. Acesso em 25 jul. 2019.

->>> FRANZ, F. O impacto das notícias falsas na opinião pública sobre Ciência. 2019. Disponível em: <https://www.google.com/url?q=https://www.bbc.com/portuguese/topics/e7539dc8-5cfb-413a-b4fe-0ad77bc665aa&sa=D&ust=1564153918681000&usg=AFQjCNEaO7Shfsa_KyoHGPMz85ker9L4Xw>. Acesso em 25 jul. 2019.

->>> MINISTÉRIO DA SAÚDE. Saúde sem fake news. Disponível em: < http://www.saude.gov.br/fakenews/44429-vacinas-causam-autismo-fake-news >. Acesso em 25 jul. 2019.


PARA SABER MAIS...

Não acredite em charlatães. Dr. Drauzio Varella. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=NHyIjkFacJs >.

Sarampo, o movimento antivacinas e suas ameaças. Portal de Periódicos, FIOCRUZ. Disponível em: < http://periodicos.fiocruz.br/pt-br/content/sarampo-o-movimento-antivacinas-e-suas-amea%C3%A7as >.

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo